terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Nem sempre o que parece o melhor é o melhor

Estava aqui relendo no meu caderninho o que o Senhor e seu Santo Espírito ministraram ao meu coração nos menus estudos pessoais e fui ministrada novamente com essas reflexões de 14/08/2012.

Gênesis 13:9-18 nos diz:

9 Acaso, não está diante de ti toda a terra? Peço-te que te apartes de mim; se fores para a esquerda, irei para a direita; se fores para a direita, irei para a esquerda.
10 Levantou Ló os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada (antes de haver o SENHOR destruído Sodoma e Gomorra), como o jardim do SENHOR, como a terra do Egito, como quem vai para Zoar.
11 Então, Ló escolheu para si toda a campina do Jordão e partiu para o Oriente; separaram-se um do outro.
12 Habitou Abrão na terra de Canaã; e Ló, nas cidades da campina e ia armando as suas tendas até Sodoma.
13 Ora, os homens de Sodoma eram maus e grandes pecadores contra o SENHOR.
14 Disse o SENHOR a Abrão, depois que Ló se separou dele: Ergue os olhos e olha desde onde estás para o norte, para o sul, para o oriente e para o ocidente;
15 porque toda essa terra que vês, eu ta darei, a ti e à tua descendência, para sempre.
16 Farei a tua descendência como o pó da terra; de maneira que, se alguém puder contar o pó da terra, então se contará também a tua descendência.
17 Levanta-te, percorre essa terra no seu comprimento e na sua largura; porque eu ta darei.
18 E Abrão, mudando as suas tendas, foi habitar nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e levantou ali um altar ao SENHOR.


Abrão, que nesse tempo ainda não era Abraão, deixou a escolha da terra para Ló quando se separaram. 
Ló escolheu a que aparentava ser a melhor; mas Ló acabou se dando mal, e Deus agiu na vida de Abrão e deu-lhe o melhor.
Nem sempre as circunstâncias que aos olhos humanos são as mais favoráveis efetivamente o são. O poder do Senhor manifestado altera qualquer circunstância. Às vezes Deus te colocará em posição de ajudar a quem tu deu a alternativa de escolher o melhor. Como Abrão resgatou Ló quando este foi levado cativo (Gênesis 14:14-16).
E Abrão era um azarão; tinha todas as circunstâncias contra si, na realização dos sonhos do Senhor. Já era entrado em anos, assim como sua mulher, Sarai (Sara). Como crer na promessa do Senhor?
É nessa hora que a fé tem de se manifestar. "Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande".
O mérito, a graça, não está em nós; temos que crer e não temer. O Senhor, nosso escudo, é que é sobremodo bom.

Gênesis 15:1-7:

1 Depois destes acontecimentos, veio a palavra do SENHOR a Abrão, numa visão, e disse: Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo, e teu galardão será sobremodo grande.
2 Respondeu Abrão: SENHOR Deus, que me haverás de dar, se continuo sem filhos e o herdeiro da minha casa é o damasceno Eliézer?
3 Disse mais Abrão: A mim não me concedeste descendência, e um servo nascido na minha casa será o meu herdeiro.
4 A isto respondeu logo o SENHOR, dizendo: Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro.
5 Então, conduziu-o até fora e disse: Olha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade.
6 Ele creu no SENHOR, e isso lhe foi imputado para justiça.
7 Disse-lhe mais: Eu sou o SENHOR que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te por herança esta terra.

O período de provas, de lutas, antecede a vitória. Porque nossas circunstâncias não são isoladas. 
A descendência de Abrão teria de penar quatrocentos anos no Egito, a fim de se cumprir o tempo da iniquidade dos amorreus.
Nosso tempo de lutas, de provas, pode bem estar relacionado com o tempo de outrem.
Por outro lado, também há vezes em que não obedecemos ao Senhor (ao menos não completamente); o que pode retardar ou afastar a nossa benção. 
Deus mandou Abrão sair de Ur. "Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei". Gênesis 12:1. E Abrão levou Ló junto. E Deus aguardou até que Abrão e Ló se separassem para falar com Abrão sobre sua promessa.
Temos de obedecer as instruções do Senhor para receber a benção. O cumprimento dos sonhos de Deus vai contra todas as evidências. 

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Eat Fish, assinatura de pescados

Hoje quero falar da Eat Fish, assinatura de pescados que conheci através do app Roubadinhas.



Todo mês tem um kit especial de pescados, que são entregues super bem embalados numa caixa bem bacana e vêm acompanhados de um folder com receitas deliciosas de como preparar aqueles pescados daquele mês. 

E essas receitas sempre são de chefs conceituados. O kit de setembro foi da Mahara Soldan, do Lola Bar de Tapas. O de novembro foi do Edgar Duarte, do Buffet Ana Behar. Em dezembro vieram receitas também do Aluisio Sabino, do Casa Vetro; e do Marcelo Schambeck, do Del Barbiere.

Eu confesso que na maioria das vezes acabo preparando como me dá na telha, de acordo com os ingredientes que tenho em casa, rsrsrs. Mas é legal ter uma receitinha show à disposição. Serve muito de inspiração.

Em setembro veio camarão, corvina e iscas de pescada. Em novembro, camarão, camarão pitu e filé de pescada.
Agora em dezembro foi uma seleção dos melhores do ano. Veio camarão, mexilhão e filé de tilápia.

Eu gosto muito de peixe e frutos do mar. E embora goste muito do mercado público de Porto Alegre, vou falar bem a verdade: eu quase não comia peixe, porque só tenho o sábado pra ir no mercado, e sempre tenho tanta coisa pra fazer que eu nunca ia comprar peixe. Eu nem me lembrava.

Então o kit é a oportunidade perfeita pra sanar isso, porque eu não tenho que ir ao peixe, o peixe vem a mim. 

O que eu gostei bastante: tudo é bem acondicionado, com identificação, inclusive de data, pra se saber até quando consumir. O pessoal é super atencioso e educado. O serviço é diferenciado mesmo. 

Não compro todos os meses - até porque o meu freezer é bem pequeno -, mas fico controlando pelo e-mail que recebo se no kit do mês tem o que me interessa e daí eu peço. E agora em dezembro, mês do melhor do ano, a Eat Fish me ligou.

Até onde eu sei a abrangência é só Porto Alegre; mas dá pra conferir no http://www.eatfish.com.br .

Também pode ser conferido no Facebook, kiteatfish, e no Instagram, @kiteatfish.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Gideão, o que não quis ser rei; ou sabendo reconhecer os limites do nosso chamado

A Palavra nos ensina, em Juízes 6, 11-16, a respeito do chamamento de Gideão:

11 Então, veio o Anjo do SENHOR, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra, que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o pôr a salvo dos midianitas.
12 Então, o Anjo do SENHOR lhe apareceu e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem valente.
13 Respondeu-lhe Gideão: Ai, senhor meu! Se o SENHOR é conosco, por que nos sobreveio tudo isto? E que é feito de todas as suas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: Não nos fez o SENHOR subir do Egito? Porém, agora, o SENHOR nos desamparou e nos entregou nas mãos dos midianitas.
14 Então, se virou o SENHOR para ele e disse: Vai nessa tua força e livra Israel da mão dos midianitas; porventura, não te enviei eu?
15 E ele lhe disse: Ai, Senhor meu! Com que livrarei Israel? Eis que a minha família é a mais pobre em Manassés, e eu, o menor na casa de meu pai.
16 Tornou-lhe o SENHOR: Já que eu estou contigo, ferirás os midianitas como se fossem um só homem.

E então Gideão destrói o altar de Baal, e com trezentos homens vence os midianitas, povo que estava subjugando o povo de Israel.

A Bíblia ainda menciona, a respeito de Gideão (capítulos 6 e 7 de Juízes):

34 Então, o Espírito do Senhor revestiu a Gideão, o qual tocou a rebate, e os abiezritas se ajuntaram após dele.

9 Sucedeu que naquela mesma noite, o Senhor lhe disse: Levanta-te e desce contra o arraial, porque o entreguei nas tuas mãos.

E, de fato, o Senhor entregou o arraial dos midianitas a Gideão.

Assim, o povo de Israel, sedento que estava de líderes, pede para Gideão governá-lo (Juízes 8:22):

Então, os homens de Israel disseram a Gideão: Domina sobre nós, tanto tu como teu filho e o filho do teu filho, porque nos livraste do poder dos midianitas.

No entanto, Gideão recusa a deferência (versículo 23):

Porém, Gideão lhes disse: Não dominarei sobre vós, nem tampouco meu filho dominará sobre vós; o Senhor vos dominará".

E embora a Palavra nos diga, alguns versículos adiante, que Gideão fez uma estola sacerdotal proveniente de argolas de ouro, a qual acabou se tornando um laço para ele, o fato é que os trechos acima demonstram que Gideão estava bem resolvido com os limites do seu chamado.

Gideão poderia muito bem se estabelecer como o rei de Israel; e garantir essa posição também para seus descendentes. 

De fato, para o homem natural essa é uma situação tentadora...

No entanto, Gideão soube discernir que o Senhor o havia chamado - pelo menos até então - para pelejar e derrotar os midianitas, libertando o povo de seu jugo. Gideão teve a compreensão de que estava sendo usado como um instrumento para que o Senhor concretizasse seus planos.

E isso nos leva a um importante ponto: o de saber reconhecer os limites do nosso chamado.

E esse limite vale não só para o nosso papel na obra, como também em relação  à nossa atuação nas mais diferentes áreas. No trabalho, na família, no relacionamento conjugal, relacionamento entre amigos.

Porém, é claro que isso mais se evidencia em relação à obra, por conta do contexto.

Em 1 Coríntios 12 lemos:

4 Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.
5 E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo.
6 E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.
7 A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.
8 Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;
9 a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;
10 a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las.
11 Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.
12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo.
13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.
14 Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.
15 Se disser o pé: Porque não sou mão, não sou do corpo; nem por isso deixa de ser do corpo.
16 Se o ouvido disser: Porque não sou olho, não sou do corpo; nem por isso deixa de o ser.
17 Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde, o olfato?
18 Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve.
19 Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo?
20 O certo é que há muitos membros, mas um só corpo.
21 Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: Não preciso de vós.
22 Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários;
23 e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra.
24 Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha,
25 para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros.
26 De maneira que, se um membro sofre, todos sofrem com ele; e, se um deles é honrado, com ele todos se regozijam.
27 Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo.
28 A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
29 Porventura, são todos apóstolos? Ou, todos profetas? São todos mestres? Ou, operadores de milagres?
30 Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos?

É fundamental buscarmos discernir qual é o papel que o Senhor nos reservou; assim como é fundamental a partir daí compreender, respeitar e cumprir os limites que Ele estabeleceu. No melhor estilo Gideão. Porque o Senhor só nos revestirá de força e nos capacitará para cumprir aquilo para o que fomos chamados.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Chef Georgia Nedeff

Na sexta fizemos a comemoração de final de ano do escritório.

A comida foi um show à parte.

A chef Geórgia Nedeff, além de ser uma querida, é de um talento ímpar, e preparou sozinha todos os quitutes que tiveram que ser feitos na hora.

Além disso, o casal de garçons que a acompanhou é muito simpático e educado.

Acabei não fazendo fotos, mas encontrei algumas de pratos semelhantes no Facebook da Geórgia:




Tudo muito delicioso e lindo de se ver. Recomendo.

Ah, e ela foi super simpática comigo e outra colega intolerante a glúten: providenciou aquelas colheres de servir, tipo as de brigadeiro de colher, para que pudéssemos saborear o que deveria ir nos pãezinhos.

Contato: georgianedeff@hotmail.com, http://georgianedeff.wix.com/gastronomia.

Pra inspirar, o cardápio foi esse (de dar água na boca, né?)
Patê Foie com geléia de figo malbec

Patê de gorgonzola com pistache e cebola caramelada

Torta de ovos com caviar

Brie com geléia de morango

Pães variados

Sticks:

Queijo mussarella com cereja marasquino

Figo turco com parma

Volante:

Stick de batata rosti com bacon e queijo coalho

Mini batatinhas com cream cheese e crispy parma

Stick massa penne com linguicinha calabresa

Mini brusquetas de cogumelos

Prato quente:

Polenta mole 

Ragu de carne ao vinho                        



quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Nofaro

Quero divulgar um serviço que está sendo bastante útil aqui em casa: o plano de saúde para o Theodoro.

Quem tem bicho sabe o quanto se pode gastar com a saúde deles. Quando são filhotes é com as vacinas, quando estão velhinhos é com doenças, fora algumas intercorrência no meio do caminho.

Então pesquisando descobri o Nofaro, que é um plano de saúde para cães e gatos que tem cobertura em Porto Alegre e no litoral do Rio Grande do Sul.



Estou achando ótimo. A rede credenciada é de qualidade e o pessoal do plano está sempre vendo pra fazer melhorias.

Acho que acaba sendo uma economia a longo prazo, e dá uma maior tranquilidade saber que o Theodoro tem um plano de saúde se alguma coisa for necessária.

Agora ele foi castrado e foi tudo pelo plano.

Fora que a equipe é super simpática. Até mandaram a cartinha de boas vindas em nome do Theodoro, o que achei tão bacana, porque o usuário do plano é ele, afinal.




Pra quem quiser conhecer mais, eles estão no Facebook e no Instagram (@planonofaro), e o site é www.nofaro.com.br .

Legal fazer parte de uma iniciativa que começou numa incubadora de negócios e está se desenvolvendo e crescendo prestando um serviço de qualidade.

Quem quiser dar uma olhada em como o negocio surgiu, pode ler aqui: http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2015/11/ge/noticias/467693-nofaro-aposta-em-plano-de-saude-animal.html

sábado, 28 de novembro de 2015

Twinings de camomila, hortelã e capim limão

Tenho instamigos que só conheço virtualmente. E foi uma de minhas amigas virtuais, a Marjie, que me deixou com água na boca ao postar essa foto:


Vai dizer que essa foto não dá um ar de aconchego, de acalanto? Vai dizer que não dá vontade de ir correndo preparar um chá?

Sempre fui do chá, e agora ando numa fase de bebericar uma chávena antes de dormir, enquanto leio. Já virou uma espécie de ritual. É uma boa forma de me acalmar da pressão e loucura do dia.

Demorei um tempo pra encontrá-lo, mas agora já chegou no Zaffari.

Essa é a minha foto:


Não chega nem perto da outra (kkkk), mas pelo horário em que foi tirada, dá pra dizer que está excelente (kkkk).

É uma delícia essa misturinha de camomila, hortelã e capim limão. Já entrou para os meus favoritos, junto com o de limão e o de hortelã pura.

Obrigada, amiga!!!

terça-feira, 24 de novembro de 2015

A opressão do padrão e o que Davi tem a ver com isso

Hoje estava discutindo sobre a opressão do "padrão" que verte da nossa sociedade, do quanto somos compelidos a nos enquadrar dentro daquilo que é socialmente aceitável; principalmente nós, mulheres, no que se refere à aparência e ao que é considerado belo. Se os anúncios publicitários, a indústria da moda, as revistas, ditarem que agora o cabelo liso e laranja é o que há de mais hype, que o tipo de corpo valorizado é o anoréxico ou que as curvas voltaram a reinar, é esse "padrão" que estará impresso na alma e na mente das mulheres, bombardeadas diariamente com imagens e palavras que remetem ao tal "padrão", fazendo com que aquelas que não podem ostentá-lo em seus corpos se sintam inadequadas.

Mas isso vai além. O que é bacana agora é conhecer tal lugar. O que é show é ter uma casa em tal lugar. Legal mesmo é o carro "X". E se o seu sonho for conhecer o lugar que é o menos badalado do mundo? E se você quiser ter um apartamento numa cidadezinha do interior? E se você é feliz tendo o carro "y".

É muito difícil estarmos alertas para não cairmos nessa verdadeira esparrela, porque estamos expostos a isso tudo o tempo todo.

E aí vejo uma imagem na televisão da luta entre Davi e Golias e me lembro de um trecho da Palavra. Em 1 Samuel 17, 38-40 se lê que Saul, o rei de Israel, homem de guerra, vestiu sua armadura em Davi e mais uma couraça, bem como colocou um capacete de bronze sobre sua cabeça. E que Davi cingiu a espada sobre a armadura e tentou andar, já que tudo aquilo era novidade pra ele. E Davi teve a sabedoria de deixar todos aqueles apetrechos de lado, justificando que não poderia andar com aquilo, pois nunca os tinha usado. E foi lutar com Golias com aquilo que era do seu estilo: sua funda, cinco pedras lisas do ribeiro, que guardou em seu alforje de pastor, que estava em seu surrão.

Diz que o surrão é uma espécie de sacola grande de couro que os pastores costumavam usar.

Davi, àquela época, ainda era um pastor de ovelhas. Então se vê que ele foi enfrentar o gigante com aquilo que fazia parte da sua realidade. Em nenhum momento ele quis ser ou parecer tal e qual Saul ou seus guerreiros. Davi aceitava quem era, e não tinha nenhum problema com isso. Se ele insistisse em enfrentar Golias como um guerreiro, ele não seria um, apenas pareceria um, e bem deslocado e inadequado.

É isso o que queremos pra nós? Lutar para parecer alguém que não somos? Por que não extraímos o que há de melhor em nós, dentro do que cada um é? Por que nos contentamos em não sermos a plenitude daquilo a que fomos destinados a ser?

Ora, Saul tentou fazer com que Davi se enquadrasse no "padrão" esperado para ir lutar contra Golias. Que se parecesse com ele e seus homens.

Davi não teve medo de ser ele mesmo. Pelo contrário. E foi exatamente o fato de ele ser tão diferente dos demais - principalmente no que se refere à sua confiança, devoção e temor a Deus - que o levou à vitória.

Isso não quer dizer que não vamos mudar ao longo da vida, de acordo com o que ela nos for reservando viver. Depois Davi se tornou um guerreiro e rei de Israel, empunhando uma espada e vestindo uma armadura. Mas isso estava dentro da realidade que ele estava vivendo. Quando ele foi pastor, ele foi pastor. Quando ele foi rei e guerreiro, ele foi rei e guerreiro. E quando ele foi lutar enquanto ainda era pastor, ele foi pastor. Davi sempre foi verdadeiro, sempre foi fiel ao que ele era. Ele teve o discernimento necessário para compreender que não venceria o gigante sendo uma cópia de outrem, mas só o venceria sendo ele mesmo.

É esse mesmo discernimento que precisamos ter hoje, a fim de vencermos os nossos gigantes. Tentando ser quem não somos, tentando apenas parecer com os outros, dando ouvidos às vozes que querem nos fazer mais um dentre tantos, não os venceremos. Esse é um caminho certo pra derrota.

Quem é você hoje? O que você precisa fazer pra viver a sua plenitude? Que vozes precisa calar no seu interior, que te querem uma cópia daquilo que for mais comum nesse mundo?

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Vida com Deus - nova categoria de posts

Quero começar uma categoria nova de posts, sobre o assunto que é mais importante pra mim: vida com Deus.

Sou "mãe" de um cachorrinho filhote, de seis meses. Digamos que ele está na "aborrecência", muito sapeca, em uma fase que implica muito ensino e disciplina.

Assim, estava eu pensando nisso nesse final de semana. É trabalhoso, é cansativo, mas também recompensador. Não gosto de ralhar com ele, e preciso mostrar e repetir as coisas várias vezes. Ele é muito inteligente, entende tudo rapidinho. Mas é cheio de personalidade e voluntarioso, sempre querendo dominar a relação. 

Foi aí que o Senhor começou a falar comigo. Com todo amor me mostrou que passa pelo mesmo comigo. É trabalhoso, é cansativo, me ensinar. Mas também é recompensador. É difícil, porque embora inteligente, sou cheia de personalidade, voluntariosa e teimosa como o Theodoro, e muitas vezes não quero ouvi-Lo nem obedecê-Lo.

Fiquei longo tempo refletindo sobre isso..

O Theodoro está numa fase em que não quer dormir à noite, quer que fique com ele o tempo todo. Daí late, late, de madrugada.

No auge do desespero, pela falta de sono e pela preocupação de levar uma reclamação da vizinhança, fiquei pensando, irracionalmente, que esse desalmado não considera como me sinto quando ele não me ouve e não me obedece. O que um desespero na madrugada não faz...

Mas o Senhor também usou isso pra falar comigo. Me perguntou se alguma vez parei pra pensar em como Ele se sente quando não paro para ouvi-Lo ou quando insisto em desobedecê-Lo.

É, realmente é fácil julgar, olhar primeiro para o outro e não se enxergar...

Tenho um amor infinito pelo Theodoro, que transborda e derrete o meu coração só de olhar pra Ele. Sempre amei muito meus animais de estimação. Por mais que haja momentos em que tenha de ralhar com ele e discipliná-lo, meu amor por ele não muda - embora deva confessar que é difícil expressá-lo quando ele não me deixa dormir...

Mais uma vez o Senhor usou isso pra falar comigo. Se eu, humana e tão imperfeita, tenho um amor infinito pelo meu cachorro, como muitas vezes posso duvidar do Seu amor por mim, um amor que vem do meu Criador, perfeito e eterno, e que deu Seu único filho pra salvar a mim e a meus irmãos?

Muitas vezes fico me dizendo que estou tentando fazer o melhor pelo Theodoro, muito embora também muitas vezes fique questionando se estou realmente fazendo as melhores escolhas pra ele.

Evidente que nesse tratamento que o Senhor está fazendo comigo Ele também usou isso. Se eu, humana e imperfeita, busco fazer o melhor pelo meu filhote, que dirá Ele, perfeito e eterno, em relação a mim? Com a ressalva que Ele sabe perfeitamente o que está fazendo, que suas escolhas são as melhores.

E quantas oportunidades tenho que negar alguma coisa ao Theodoro, porque não lhe serão benéficas. Ele é um saco sem fundo, comeria o dia inteiro sem parar. E também tenho que vigiá-lo pra ver se não vai comer algo que pegou pra brincar...

O Senhor, então, aproveitou pra me lembrar de eu não me zangar com Ele porque me negou algo que não me seria benéfico. Ou por me questionar se estou fazendo o correto com o que me concedeu.

A Mari Raugust, do Passarela Estreita (www.passarelaestreita.com) publicou dois posts intitulados "10 Fatos que ninguém te conta quando você aceitava Jesus", e o oitavo é sobre relacionamentos e como Deus os ama, porque só vivemos o amor no relacionamento com o outro. 

Lembrei desse post porque ela refere que só se vive o amor quando há um outro alguém envolvido - o que cria o relacionamento - e esse outro alguém pode bem ser nossos animais de estimação:



Acredito firmemente que o Senhor fala conosco das mais diferentes formas, de acordo com o que for nos tocar e chamar a atenção. Então procuro estar bem atenta a isso.

domingo, 18 de outubro de 2015

O que estou usando: Batons (Avon e Payot)

Estou sempre procurando bons batons hidratantes, porque em geral estou com a boca seca, por causa da rinite e do hipotireoidismo.

Dois que estou usando e amando: o batom gel da Avon e o batom líquido mate da Payot.

O Batom em Gel Ultra Color Revolution realmente é bem hidratante, desliza super bem, dá uma sensação de conforto e tem ótima durabilidade. Aprovadíssimo. É o meu preferido atualmente.

Há dez cores disponíveis:



As minhas escolhas foram o Coral Vibrante e o Rosa Urbano:



Comprei de revendedora da Avon, pela revista. R$29,90 cada.

E é genial o Batom Líquido Mate da Payot. 

Sempre achei lindo o efeito mate dos batons. Mas como eu tenho a boca seca, não conseguia usar. Porque costumam não deslizar, já têm o toque seco e acabam craquelando. 

Porém, com o Batom Líquido Mate da Payot isso não acontece. Porque ele só fica mate depois que seca.


Escolhi os dois primeiros, o Boca Chic e o Rosa Miss (na foto estão trocados o Rosa Miss e o Lilás Paixão).

Também estou plenamente satisfeita com o produto.

É claro que dou uma forcinha: sempre passo o lipbalm da Maybelline antes, e se necessário passo sobre o batom também, depois de seco. Para garantia de conforto total.

Comprei na Renner, mas também é possível comprar direto da loja virtual da Payot; e a Renner tem loja virtual também. R$ 24,00 cada.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Gerblé Wafer = KitKat

Seguindo a minha vida sem glúten, resolvi experimentar hoje o wafer com chocolate da Gerblé:



Gente, é igualzinho ao KitKat!!!!!



Sempre curti KitKat...

Então pra de vez em quando tenho um chocolatinho garantido.

O preço é meio salgado, mas vem cinco pacotinhos dentro da embalagem. Vale a pena para vez ou outra.

Achei no Zaffari.

sábado, 3 de outubro de 2015

Le Petit Macarons


Para os intolerantes ao glúten e celíacos de Porto Alegre e Bento Gonçalves (certamente apenas por enquanto), dica de doce maravilhoso: os macarons da Le Petit Macarons.

         


Falando a verdade, desde que descobri que sou intolerante ao glúten e minha nutróloga mandou cortá-lo da dieta não presto muita atenção a bolos, pães e afins.

Logo, quando passei na frente do quiosque da Le Petit no Shopping Iguatemi só registrei no subconsciente. 

E no dia seguinte minha amiga Fernanda Ferla me presenteou com um macaron de lá, porque ELES SÃO LIVRES DE GLÚTEN!!!!!!! (momento fogos de artifício)

                                   


Fico muito feliz quando posso colocar na minha listinha mais produtos que posso comer tranquila.

Bom, minha análise do macaron: perfeito!!! Com aquela casquinha por fora e fofinho por dentro, bem delicado. O recheio era de Nutella, bem cremoso. Iguaria pra saborear.

Agora que eu já sei que tenho onde buscar um docinho vez por outra chega a ser confuso sobre quais escolher, porque cada um parece mais delicioso que o outro. Chocolate com manjericão, caramelo com flor de sal, cabernet sauvignon, lavanda... São trinta e cinco sabores. Ou seja, comendo um por dia leva mais de um mês para experimentar todos...

                                       

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Dica de app: Roubadinhas

Curto dar uma olhada nas ofertas do aplicativo Mobo, e já baixei muitas que me proporcionaram conhecer restaurantes diferentes ou saborear refeições com desconto.

Mas o meu queridinho atualmente é o Roubadinhas. Ofertas ótimas!!!! 



Fiz meu début comprando duas promoções: uma assinatura de pescados por um mês, e um combo de quiche de frango + torta de chocolate sem glúten e sem lactose (falarei mais deles em outros posts).

Já há algum tempo queria incluir mais peixe no meu cardápio. E aí ouvi falar de assinaturas. E no Roubadinhas achei uma promoção de assinatura para um mês, da Eat Fish. O valor normal, pelo site da empresa, é de R$ 84,90. E pelo Roubadinhas está R$ 59. Perfeito pra testar!!!!



E também acabei conhecendo a Ana Monteiro Deliciosamente Sem Glúten e Sem Leite. Pra mim, que sou intolerante ao glúten, foi um achado!!!!



Ainda não experimentei os produtos, mas os recebi hoje. O que posso dizer, por enquanto, é que o pessoal de ambos os locais é muito simpático e atencioso. E os produtos vieram em ótima apresentação.

Vi ofertas de Porto Alegre e uma de Canela; mas vão sempre se renovando e sendo desenvolvidas novas parcerias. Vale a pena baixar o app e ficar de olho!

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Pets, os novos membros da família

Esse ano perdi a Mica, minha gatinha amada, que acabou se rendendo para o câncer após quinze anos de vida.



E aí decidi criar o Theodoro, um lulu da pomerânia.



Não sei viver sem bichos. Desde que me conheço por gente tivemos animais. Cães, gatos, passarinhos quando eu era bem pequena, porquinhos da Índia, hamsters.

Sinto falta da Mica todos os dias. Todos os dias me dá saudade de algo e todos os dias me lembro de alguma coisa relacionada a ela.

O Theo não veio substituí-la; até porque cada um é muito único, cheio de personalidade, e é o que mais gosto: observar como cada um deles se relaciona comigo, com a casa, com o mundo. As preferências, as "artes", os trejeitos...

O Theo apronta muito. Todo dia apronta alguma coisa. Mas é fantástico acompanhar o desenvolvimento dele, vê-lo descobrindo as coisas, e ele é um companheirinho e tanto. Sempre grudado comigo. Impossível imaginar a vida sem ele e já o amo muito.

A revista Veja há pouco publicou matéria sobre os pets, e como o nosso relacionamento com eles mudou. De bicho do quintal para o animal que divide a cama conosco. Fiquei analisando como se deu essa transição nos animais que temos e tivemos em nossa casa, e consegui enxergar claramente.

Casualmente, fiz entrevistas com alguns candidatos para uma vaga de trabalho nesse mesmo período, e algo me chamou muito a atenção. Quando questionava sobre a vida pessoal dos candidatos, os que tinham pets os incluíam nas respostas: "moro com os meus pais, minha irmã e o cachorro, que é membro da família"; "lá em casa somos  eu, meu filho, meu filho canino e meu namorado".

Foi a primeira oportunidade em que passei por isso e achei interessantíssimo, refletindo exatamente o que estamos vivendo.

sábado, 30 de maio de 2015

Passeio de trem no Paraná

Fui muito a Curitiba durante algum tempo, por conta do trabalho.

Foi assim que fiquei sabendo sobre o passeio de trem entre Curitiba e Morretes.

Fiz o passeio no ano passado, e desde então estou para fazer um post a respeito.

O passeio pode ser feito tanto em um trem comum quanto de litorina, que é uma versão de luxo.



Nessa versão do passeio de luxo uma van te apanha no hotel, às oito da manhã, para te levar à estação.

A estação conta com o escritório da administração da empresa proprietária dos trens, uma miniatura de uma ferrovia, uma lojinha com souvenirs do passeio e de Curitiba, banca de revista, banheiros.



O Presidente da empresa, Sr. Adonai, estava na estação, recebendo os clientes.

Ele é quem nos conta que há vinte e três trens de luxo no mundo, e dentre os três melhores está a litorina onde iríamos fazer o passeio.

Quando a porta para o acesso aos trens se abre, há um tapete vermelho para lhe dar as boas vindas e entrar na litorina. Os assentos são marcados. Há um lugar individual, há para duplas, trios e quartetos. 

Você é recebido com uma taça de espumante, e a bebida liberada durante todo o trajeto está incluída no valor pago. Sucos, refrigerantes, água, espumante, cerveja...

O interior do trem é decorado luxuosamente e com bom gosto, com bonitas telas, poltronas, sofás, mesinhas e luminárias. Música de qualidade tocando ao fundo. Me senti no vagão de luxo do trem de Downton Abbey.









Quando o passeio começa é servido o café da manhã. Croissant com presunto e queijo, suco, tortinha de limão.



A equipe de bordo é composta de um maquinista, um segurança e duas comissárias; elas têm formação superior e são as guias de turismo nas nossas paradas posteriores.



O trem vai passando pelos subúrbios de Curitiba até atingir uma paisagem mais rural e depois segue pelo meio da mata. Às vezes se passa por algumas quedas d'águas. E é feita uma pausa em um mirante. Todas as pessoas pelas quais passamos abanam para os viajantes.










Diz que o trajeto leva umas três horas, mas como ocorreram alguns problemas na linha férrea no dia em que fui, levou muito mais.

O destino final é Morretes, onde se come o barreado, comida típica paranaense, no restaurante da própria empresa proprietária dos trens. Também incluído no preço do passeio.

O barreado é o resultado final do cozimento lento e constante de carnes de segunda em panela de barro durante longo tempo, e depois misturadas à farinha de mandioca. Esse cozido é servido com arroz e banana.

Após, é tempo de dar uma olhada na cidadezinha, no artesanato e no comércio local. Cidade típica de interior, muito gostosa essa parte do passeio.

O retorno é feito de van. No caminho também se para em Antonina, outra cidadezinha típica de interior, pequena e agradável.

A van me deixou de volta no hotel às 18 horas. Porém, como disse, meu passeio levou mais tempo do que o normal.

Foi muito bacana e aprazível. Conjuga passeio de trem - de luxo -, o conforto de ser apanhado e levado de volta ao hotel, a experiência de comer uma comida típica do Paraná e conhecer um pouco mais de suas cidades do interior.

Quem faz esse passeio e a Serra Verde Express, Instagram @serraverdeexpress. Acertei tudo por e-mail, o qual retirei do site da empresa.

Paguei um pouco mais de R$ 300,00; um preço bem justo para tudo o que está incluído. É um passeio bem diferenciado, e a educação do pessoal da empresa faz toda a diferença.

Acabei de ver no site que está R$ 366,00. Maiores informações no www.serraverdeexpress.com.br .

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Kit básico de beleza

Dicas de bons produtos, com valores bem em conta, que estão fazendo diferença no meu dia a dia, sem pesar no bolso, os quais fui reunindo ao longo dos últimos meses:

1. Fluido Matificante para o rosto, da Contém1g: para preparar a pele, combatendo a oleosidade.

Faixa de R$49,00.



2. Pó Translúcido Antibrilho, da Quem disse, Berenice?: excelente para finalização, também para deixar a pele sequinha na zona T ou área oleosa por mais tempo.

Faixa de R$50,00.

Esse pincel para passar pó, bem fofo, da mesma marca, é o melhor para a aplicação. 

Faixa de R$30,00.


3. Lápis para olhos cor marronzix, Quem disse, Berenice?: essa marca tem me surpreendido. Muita qualidade e preços bem em conta.

Essa cor, um marrom metálico, é muito linda. 





4. Lápis para olhos cor pretuco, Quem disse, Berenice?: um preto profundo. A mesma maciez e qualidade do anterior. Desliza muito fácil e tem ótima fixação. 

Faixa de R$20,00 cada lápis.





5. BB Cream Dream Oil Control, da Maybelline: outro ótimo produto para preparação da pele. Sempre pensando em deixá-la sequinha e matificada.

Faixa de R$30,00.




6. Lápis Light Up, para realçar o desenho natural das sobrancelhas, da Contém1g: para dar aquela iluminada no olhar.

Faixa de R$60,00.



Sem esquecer o The Porefessional, pó anti brilho para retoques; os blotting papers e a base Pure Makeup, da Maybelline, sobre os quais já fiz posts. Kit básico de sobrevivência de beleza.


segunda-feira, 20 de abril de 2015

Esponja Mágica Studio 35

Finalmente lembrei de falar de um produtinho que faz toda a diferença no meu dia a dia corrido - talvez porque acabei de usá-lo.

É o Removedor de Esmalte Express Esponja Mágica, da Studio 35.



Como funciona: é um pote que vem com uma esponja dentro, embebida em removedor de esmalte. E a esponja tem um furo no meio.

Então para remover o esmalte basta colocar o dedo no furo da esponja e girá-lo, porque a fricção no removedor vai retirar completa e rapidamente o produto.



É muito prático e não gera aquela montanha de algodão usado.

Também é legal que não tem acetona e nem parabenos. É esse que eu gosto - tem outros tipos - tem ação hidratante e o cheiro é ótimo.

Há outras marcas bem famosas que tem produtos semelhantes, mas o preço nem se compara: o da Sephora está custando R$52, enquanto a Tâmim comprou esse aqui por R$13 esses dias na Panvel.

Ah, e tem mais uma vantagem: dura muitíssimo. Nem lembro mais quando comprei o meu.

O ponto negativo: tem que sempre mantê-lo "em pé"; certamente para que o removedor não desça para a tampa e seque a esponja.

Logo, para levá-lo em viagens tenha a certeza que o frasco se manterá com a tampa para cima.

Porém, isso não é nada perto dos benefícios...