segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Revista da Unimed + Jardim do Chá

Essa semana recebi a minha revista da Unimed (Nordeste, de Caxias), a A Vida é Unimed, e digo que está cada vez melhor.

Gostei particularmente da matéria ensinando a fazer um Khao Pad Sapparod (prato da gastronomia tailandesa) - sim, porque eu não cozinho nadica de nada, mas gosto de ver essas matérias -, da entrevista com o Vilfredo Schürmann e da matéria sobre Roma, além da crônica do André Benedetti intitulada Um ano de paternidade.

Para quem quiser ler - e descobrir o que é o Khao Pad Sapparod -, clique aqui .

Além disso, também trouxe uma notinha a respeito desse lugar incrível, o Jardim do Chá, na Chácara Eberle (a chácara mais urbana do mundo, encravada na área central de Caxias).

Vê se o lugar não é lindo:



Eu sou ultra chazeira. Amo, verão e inverno, diariamente, dos mais diversos tipos.

Aí no Jardim do Chá estão à venda chás nacionais e importados. Me apaixonei por vários deles. Estou a vida inteira atrás de um chá de jasmim, que tomei há anos, e descobri que ali tem. De dois tipos. "Chá branco com gosto de flores de cerejeira japonesa e leve toque de jasmim" parece gostoso, não? Queria experimentar esse: "pérolas de chá chamadas de 'Olhos de Dragão'. Enroladas manualmente como há mais de 100 anos. Uma raridade com maravilhoso aroma de jasmim". Mas não é para o meu bolso, onde só entram reais (esse é o único mais caro, os demais tem preços bem mais acessíveis, principalmente os nacionais).

O bacana é que o Jardim do Chá atende encomendas de todo o Brasil.

Certo que é um lugar em que quero ir. Certamente para curtir um Chá da Tarde em um sábado ensolarado...

Para saber mais, clique aqui .

domingo, 30 de outubro de 2011

SpectraBAN T + Base Mineral Contém 1g

Tentei usar uma base cremosa de uma marca muito bem conceituada, mas não deu certo. Por mais que não seja comedogênica, sempre acabo com a sensanção que a pele da zona T "engrossou" e começam a surgir as perebas... (minha pele é ultrasensível, tenho que ter o maior cuidado porque tudo me dá reação alérgica).

A alternativa que encontrei: voltei para o SpectraBAN T Color Base Loção Fluida, da Stiefel, que é protetor solar com UVB FPS 35 e UVA +++ com cor de base.



Já havia usado há algum tempo. Para o verão é ótimo, porque tem efeito mate e fica bem sequinho. E evita aquela sensação desagradável de protetor solar "pegajoso".

Na embalagem diz que "ajuda a disfarçar pequenas imperfeições e uniformiza o tom da pele".

Mas pra dar um acabamento melhor, por cima passo a Base Mineral da Contém 1g, que é em pó, bem leve e fininha, também com efeito mate e FPS15.



Os dois juntos ficam excelentes e ideais para o verão.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Lugano


Nosso post de hoje é conjunto - pra não dar briga, já que as duas queriam escrever sobre a mesma coisa.

Tudo começou por causa desse gato preto.



Estávamos no Iguatemi e o vimos, todo arrepiado, na vitrine da Lugano.

Nunca havíamos ido a essa loja, e o gato foi um convite. Adoramos gatos - e temos um gato preto.



Portanto, no mesmo instante quisemos comprar o bichano da vitrine.

O gato não estava à venda. Mas foi uma ótima oportunidade para conhecermos uma loja maravilhosa e duas pessoas muito amáveis e talentosas: a Magali e a Anadir.

Elas são exímias na arte de fazer cestas e outros kits de presente (com caixas, bauzinhos... amamos esse da primeira foto, que é um relógio), montagem de bolinhos especiais de aniversário, guirlandas natalinas e mais uma série de belezuras.









A loja é linda e não se sabe para onde olhar primeiro.

Sem contar que as delícias estão espalhadas para todo o lado. Muuuuito chocolate - óbvio -, balinhas, biscoitinhos e por aí vai...














O alfajor de chocolate branco é incrível. E a rama de chocolate branco também (claro, nem deu pra perceber que a gente gosta de chocolate branco...).

A Magali e a Anadir tem tanto prazer no que fazem que há dezoito anos estão adoçando a vida dos clientes da Lugano. Elas nos fizeram sentir em casa. Aliás, gurias, fica o nosso beijo. Com certeza vamos voltar!!! (Os três pontos de exclamação são de autoria da Tâmim!).

Lugano. Shopping Iguatemi Porto Alegre, loja 1119, piso térreo, fone 51 3338-4040. Maiores informações aqui e aqui .

P.S.: bastidores do post: como é difícil escrever a quatro mãos e duas cabeças, hahaha... Muita discussão pra casar o texto, mas muitas risadas também. Frase final da Tâmim: "sim, porque comigo é impossível não dar muita risada!". Frase final da Mel: "ha, ha, ha".

Cristo Redentor, Rio de Janeiro

Amo o Rio de Janeiro.



Aliás, quem quiser dica de apartamento pra alugar - que sai bem mais em conta, dependendo em quantas pessoas se vai -, ficamos em um ótimo em Copacabana, pertinho do Copacabana Palace e de um Pão de Açúcar 24 horas; de um casal muito bacana, o João Carlos e a Lúcia, que descobri pela internet. Informações aqui .

Hoje a minha querida amiga Márcia Petter me mandou um e-mail a respeito de um tour virtual que foi feito em homenagem aos 80 anos do Cristo Redentor.

Esse tour foi gerado através de 4.528 imagens feitas durante quatro dias, "...criando uma gigafoto que permite um mergulho por ângulos da paisagem nunca antes explorados, em 360 graus".

Muito lindo. Clique aqui para começar o passeio.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Sorvelândia


Pretendia escrever sobre outro assunto hoje, mas na saída da Escola Bíblica falamos em sorvete e decidi mudar o tópico.

Sou fã desse docinho. Naquele calor de Israel eu e meus amigos não podíamos vê-lo... quase acabamos com o estoque do país, rsrs. E em Roma experimentei um gelato melhor que o outro. Do Molico-picolé-sem-peso-na-consciência-e-na-balança que faz a minha festa no verão já falei aqui .

Mas o meu preferido, como boa caxiense, que dá valor às coisas da terra, é o da Sorvelândia. Tudo de bom, seja pelos sabores, seja pela consistência, seja pelo preço... melhor relação custo-benefício.





É claro que também entra aí um componente sentimental... sorvete da Sorvelândia tem sabor de infância... quem é de Caxias e nunca foi tomar sorvete no buffet da Sinimbú atire a primeira pedra... tínhamos uma turma que ia todo sábado à tarde tomar um sorvetão no buffet da Dezoito do Forte... enfim, Sorvelândia tem por tudo, da padaria ao lado da minha casa lá aos buffets próprios, do sorvete de máquina e potinho individual aos servidos a quilo com todas as gostosuras pra acompanhar.

Na minha próxima ida a Caxias quero dar uma passadinha na Gelateria Sorvelândia do Shopping San Pellegrino, que ficou show.

Nas cidades servidas pela rede Zaffari é possível encontrar os produtos da marca (agora tem também as coberturas).

Bá, lembrei de olhar o encarte do Zaffari e está em promoção!!!! (amo promoção, né...) R$6,98 o pote de um litro, e se levar dois ganha uma cobertura. Até 30/10.

Estou dando a dica aqui porque muita gente de fora de Caxias para quem apresento o sorvetinho faz compra no Zaffari, já o viu no super e não comprou porque não conhecia, não tinha referência. Pode comprar sem medo que não vai se arrepender.

Todos os sabores são bons, mas os the best são o Torta Alemã, o Papaya (super suave, parece aquele creme de papaia com cassis) e o Limão Siciliano.

Por incrível que pareça, não encontrei site pra indicar...

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Reserva Morro dos Zimbros, Santa Catarina

Quero compartilhar a respeito de um lugar muito especial, que anseio conhecer pessoalmente: a Reserva Morro dos Zimbros, em Porto Belo, Santa Catarina.

A Reserva nasceu do sonho do casal Hans (in memorian) e Lúcia Japp de proteger a área, o que os levou a adquirir terras nas encostas dos morros da Península de Porto Belo e formar a reserva, que atualmente é abrigo de espécies ameaçadas de extinção.

Hoje é possível fazer trilhas guiadas na mata, descortinando vistas de tirar o fòlego, e observação de aves.

Para saber mais, visite o site da reserva . Aproxima-se o verão e o destino de muitos é Santa Catarina. Quem sabe se aproveita a oportunidade...

Tenho o privilégio de conhecer a Lúcia pessoalmente. Pessoa com quem vale a pena cultivar o convívio, daquelas com quem não se sente o tempo passar. A Lúcia instiga a tua inteligência e te desafia a ir além do lugar comum.

E lamento não ter conhecido o Hans. Contou-me a Lúcia que o Hans fez parte dos cérebros pensantes que erigiram o Hospital Sarah - e que em sua carteira de trabalho estava escrito exatamente isso, que sua função era pensar... Isso me marcou muito. Realmente queria tê-lo conhecido...

terça-feira, 25 de outubro de 2011

O polêmico Ricardo Semler


Hoje me veio à memória essa matéria que li sobre o polêmico Ricardo Semler na Época Negócios

Em um trocadilho com seu livro homônimo, Semler virou a própria mesa, liderando uma revolução corporativa no Grupo Semco - na qual aumentou o número de funcionários de 300 para 3 mil e o faturamento de US$4 milhões para US$200 milhões, com - através de seu conceito de gestão participativa.

E hoje se dedica a "negócios inovadores".

Bacana é a fundação que mantém com a mulher, Fernanda Ralston, a Ralston-Semler , que se dedica a projetos culturais, pedagógicos, de desenvolvimento comunitário... a Escola Lumiar foi escolhida como uma das mais inovadoras, um colégio do futuro, pela Microsoft.

Furungando no Google descobri a coluna do homem na Folha.com. Que tal esse artigo intitulado Procuram-se generalas ?

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Gostosuras no interior

Gente, esse final de semana passei por Viamão/RS e tive uma surpresa gastronômica: a Casa Barcellos!

O restaurante é dividido em 5 ambientes: Açougue, Cozinha, Padaria e Confeitaria, Espaço Kids e Vinhos.

Entrei para comprar uma cuca e acabei descobrindo um café colonial! Sim, um café colonial, e por R$ 15,00 por pessoa!!!

Tinha de tudo um pouco: diversos tipos de pães, frios, sanduíches, salgadinhos, geléias, doce de leite, bolos, doces, sucos, strogonoff, feijão, linguiça, omelete, pizzas, calzones... enfim, todas as gostosuras oferecidas em um café colonial!

A parte de padaria e confeitaria é uma perdição! Comprei uma cuca de canela e leite condensado que dispensa comentários...

E o que achei mais interessante é que, apesar de o lugar ser enorme e oferecer uma variedade de serviços, é bem acolhedor, típico do interior, onde tu podes provar as mercadorias que vai comprar.

A Casa Barcellos fica localizada na RS 040, Parada 97 - Km 32 - Morro Grande, em Viamão/RS, próximo ao pedágio. O telefone para contato é (51) 34984107.






Angel, Thierry Mugler

Admiro quem gosta de trocar de perfume de acordo com o dia, com a estação do ano ou com o humor. Mas não consigo.

Angel é meu perfume há anos e será enquanto existir.

Linda a nova campanha com a Eva Mendes.




sábado, 22 de outubro de 2011

Stephen Kanitz e o Poder da Validação

Há muitos anos acompanho o trabalho do Stephen Kanitz, um cara genial que conheci pelas páginas da Veja.

É consultor de empresas e Mestre em Administração pela Universidade de Harvard e engajado com o terceiro setor.

Os artigos dele estão disponíveis em seu site .

Pra dar um gostinho, segue um de que gosto muito. Publicado na Veja em 2001, porém absolutamente atual.

E aí: você já validou alguém hoje?

Engraçado, agora que pensei nessa pergunta me dei conta de que validei alguém hoje: estava no restaurante, no almoço, e tinha uma moça com uma roupa muito legal. Shorts jeans, não muito curtos, camiseta preta, sapatilhas pretas e uma bolsa amarela. A minha vontade era pedir para fotografá-la para estrear uma coluna no blog sobre o "look do dia" das pessoas bacanas que encontrar por aí. Mas aí a timidez falou mais alto. Fiquei pensando, "como vou atacar a guria e pedir pra fazer uma foto dela?"... Ainda chego lá... Porém, não me agüentei. Quando já estava indo embora e ela voltava da mesa de sobremesa, parei-a pra lhe dizer o quanto sua roupa estava legal (isso eu já fiz muito, "atacar" a mulherada por aí pra dizer que a roupa ou o cabelo estão legais e pedir dica de onde comprou ou onde cortou).

Vi o quanto ela ficou surpresa, em um primeiro momento, e feliz na seqüência. E o quanto me fez bem não ter deixado passar a oportunidade de fazer um elogio sincero e desinteressado a alguém.

No fim que esse negócio de validação faz bem para os dois lados, para quem valida e para quem é validado...

O Poder da Validação

Todo mundo é inseguro, sem exceção. Os super-confiantes simplesmente disfarçam melhor. Não escapam pais, professores, chefes nem colegas de trabalho.


Afinal, ninguém é de ferro. Paulo Autran treme nas bases nos primeiros minutos de cada apresentação, mesmo que a peça que já tenha sido encenada 500 vezes. Só depois da primeira risada, da primeira reação do público, é que o ator se relaxa e parte tranqüilo para o resto do espetáculo. Eu, para ser absolutamente sincero, fico inseguro a cada novo artigo que escrevo, e corro desesperado para ver os primeiros e-mails que chegam.

Insegurança é o problema humano número 1. O mundo seria muito menos neurótico, louco e agitado se fôssemos todos um pouco menos inseguros. Trabalharíamos menos, curtiríamos mais a vida, levaríamos a vida mais na esportiva. Mas como reduzir esta insegurança?

Alguns acreditam que estudando mais, ganhando mais, trabalhando mais resolveriam o problema. Ledo engano, por uma simples razão: segurança não depende da gente, depende dos outros. Está totalmente fora do nosso controle. Por isso segurança nunca é conquistada definitivamente, ela é sempre temporária, efêmera.

Segurança depende de um processo que chamo de "validação", embora para os estatísticos o significado seja outro. Validação estatística significa certificar-se de que um dado ou informação é verdadeiro, mas eu uso esse termo para seres humanos. Validar alguém seria confirmar que essa pessoa existe, que ela é real, verdadeira, que ela tem valor.

Todos nós precisamos ser validados pelos outros, constantemente. Alguém tem de dizer que você é bonito ou bonita, por mais bonito ou bonita que você seja. O autoconhecimento, tão decantado por filósofos, não resolve o problema. Ninguém pode autovalidar-se, por definição.

Você sempre será um ninguém, a não ser que outros o validem como alguém. Validar o outro significa confirmá-lo, como dizer: "Você tem significado para mim". Validar é o que um namorado ou namorada faz quando lhe diz: "Gosto de você pelo que você é". Quem cunhou a frase "Por trás de um grande homem existe uma grande mulher" (e vice-versa) provavelmente estava pensando nesse poder de validação que só uma companheira amorosa e presente no dia-a-dia poderá dar.

Um simples olhar, um sorriso, um singelo elogio são suficientes para você validar todo mundo. Estamos tão preocupados com a nossa própria insegurança, que não temos tempo para sair validando os outros. Estamos tão preocupados em mostrar que somos o "máximo", que esquecemos de dizer aos nossos amigos, filhos e cônjuges que o "máximo" são eles. Puxamos o saco de quem não gostamos, esquecemos de validar aqueles que admiramos.

Por falta de validação, criamos um mundo consumista, onde se valoriza o ter e não o ser. Por falta de validação, criamos um mundo onde todos querem mostrar-se, ou dominar os outros em busca de poder.

Validação permite que pessoas sejam aceitas pelo que realmente são, e não pelo que gostaríamos que fossem. Mas, justamente graças à validação, elas começarão a acreditar em si mesmas e crescerão para ser o que queremos.

Se quisermos tornar o mundo menos inseguro e melhor, precisaremos treinar e exercitar uma nova competência: validar alguém todo dia. Um elogio certo, um sorriso, os parabéns na hora certa, uma salva de palmas, um beijo, um dedão para cima, um "valeu, cara, valeu".

Você já validou alguém hoje? Então comece já, por mais inseguro que você esteja.

Stephen Kanitz
Artigo publicado na Revista Veja, edição 1705, ano 34, nº 24, 20 de junho de 2001, pág.22

Mulheres no comando


Havia feito esse post mencionando que treze dos quinze diretores ou gerentes que compõem a equipe do João Dória Jr. são mulheres; o que o próprio João atribui a competência, comprometimento, criatividade, eficiência em serviços.

Coincidentemente, a Você S/A desse mês de outubro noticia que a Elavon, concorrente da Cielo e da Redecard no processamento de transações com cartões, está chegando ao Brasil; e que seis dos onze diretores são mulheres. Por competência técnica, visão estratégica e conhecimentos diversificados.

A mulherada está com tudo, hein?!?!

Não estou fazendo campanha pró-mulheres. Acredito no equilíbrio, no poder da diversidade (como afirma o presidente da Elavon na mencionada coluna da revista, Antonio Castilho, quando diz que o gênero não foi levado em consideração para essa escolha) e na competência de cada um. Mas é muito bacana ver o sexo feminino se sobressaindo no mundo corporativo.

O que é interessante é ver que hoje é possível a cada um buscar o que lhe faz feliz. Seja a mulher que opta por ser mãe e dona-de-casa, seja aquela que escolhe ser executiva, seja o homem que quer estar mais presente no cotidiano da família, dos filhos, e assume mais compromissos com eles e com a casa, seja aquele que opta por carreiras tradicionais... as possibilidades são infinitas. A importância do poder de escolha...

Por outro lado, enquanto hoje se vê cada vez mais mulheres em postos de direção e gerência, ainda é raro ver mulheres capitaneando essas grandes empresas. O que pode ser um baita desafio para o futuro...

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

A melhor idade

Tenho acompanhado o Diário de uma desacelerada, a coluna mensal que a executiva Patricia Franzini tem escrito na revista Cláudia durante o ano sabático com que se presentou em 2011, quando "apertou o pause na rotina de executiva superpoderosa e o play da mulher que tem múltiplos interesses".

Nesse mês ela fala sobre a magia dos 40 anos, recém-completados. Faz uma reflexão de que hoje os 40 são os novos 30 anos.  E diz que "no começo da faculdade, aos 18 anos, o simples fato de imaginar que um dia eu chegaria aos 40 me dava um pouco de temor e tremor - como estaria velha e acabada! Pois aqui estou, me sentindo tão bem, tão consciente emocional e intelectualmente, que, de certa maneira, tenho muito mais prazer em me olhar no espelho do que há alguns anos".

Interessante que a coluna da Danuza Leão, Conversa com Danuza, também versou sobre o mesmo assunto, de certa forma. Em Horário Nobre ela afirma que os 50 anos marcam o começo de uma nova vida. "O mundo mudou, que bom, e agora quem tem 50 está entrando em uma segunda juventude - com tudo, aliás, para ser melhor que a primeira". "Entrar nos 50 é muito bom, é o horário nobre da vida. Lembre do que você sofreu em sua adolescência e juventude por coisas que não entendia - e não adiantou tentarem lhe explicar, porque só se aprende sozinha. Agora que já sabe tudo, é hora de ser feliz. Apaixone-se por você mesma, se agrade, se curta; você merece".

Mudando o enfoque, a Você S/A desse mês traz o perfil de Florian Otto, CEO do Groupon Brasil (site de compras coletivas), na coluna Retrato de Carreira.

Florian, 31 anos, formou-se em Medicina, fez pós-doutorado em Odontologia, passou a atuar como cirurgião buco-maxilar, tornou-se consultor da McKinsey (consultoria global de estratégia) nas áreas de saúde, mineração de ferro e telecomunicações, desenvolveu projetos de financiamento, estratégia, mineração, produtos de aço, telecomnicação, saúde e logística e chegou na colocação atual, de CEO do Groupon.

Aliás, em completo alinhamento com uma das tendências da matéria 50 tendências para os próximos 50 anos, da revista Cláudia, que já foi objeto de post aqui.

"50. Cada vez menos a formação acadêmica estará vinculada ao emprego que o profissional irá conquistar. Mulheres e homens precisarão de autoeducação contínua para entender o mundo e as novas dinâmicas, preparando-se para desempenhar diferentes papéis."

Para onde todas essas histórias convergem: é fantástico ver que nunca como hoje podemos tanto nos reinventar; seja pela completa alteração da percepção das "idades", dos estágios da vida, seja porque hoje podemos migrar amplamente de uma área profissional a outra.

Vejo como isso é verdadeiro ao acompanhar os meus pais, que estão na casa dos 60 e são super pra frentex. Ambos aparentam bem menos idade. Meu pai sempre praticou alguma atividade física; minha mãe sempre se cuidou com milhares de creminhos; e meu pai se tornou um adepto na faixa dos cinqüenta; minha mãe pratica pilates; ambos são aposentados e continuam completamente ativos, rabalhando muito. Minha mãe, na casa dos cinqüenta, foi aprender a arte da panificação, da elaboração de salgados, doces, tortas e outras delícias; pra diversificar, alternando com a sua atividade de malharia e confecção. Meu pai, até ontem - literamente até ontem - viajava pelo país inteiro - literalmente pelo país in-tei-ro. E a partir de segunda passa a desempenhar nova atividade profissional, para a qual foi convidado - convidado!!! - aos 67 anos.

É emocionante vê-los vivenciando isso. Até sermos crescidas, a Tâmim e eu, eles é que tinham esse olhar para nós.  E olha que eu inventei moda. Fiz inglês, espanhol, alemão, italiano, francês, História da Arte, leitura dinâmica, natação, hidroginástica e outras coisas que nem me lembro mais. E queria um tigre e um cavalo, mas ganhei gatos e cachorros e um porquinho-da-índia e um hamster. E acompanharam nosso desenvolvimento e nossas escolhas. E depois de adultas chegou o tempo de devolver esse olhar e admirar o desenvolvimento deles e suas escolhas e força e dinamismo.

Observando o derredor vejo que esse fenômeno é corrente nessa faixa etária e até nas superiores. Estou pensando em alguns amigos que temos que também estão vivendo isso. A reinvenção profissional aos 50 e 60, a reinvenção pessoal aos 70, 80...

Sempre digo que quero chegar aos 80 igual a uma senhorinha que conhecemos. Recentemente fez uma cirurgia para colocar os dentes nos trinques; viaja, e muito, para o exterior; vai sozinha para a academia; até esses dias morava sozinha; e tem uma conversa super interessante.

Qual é a melhor idade? Com essa perspectiva, com o conforto de saber que nossa vida útil se ampliou em vários anos, é viver plenamente a idade presente, extrair de cada fase a sua plenitude máxima.

Corealign

Sou ligada em pilates, gyrotonic... agora estou encantada com o corealign...


Segue o vídeo que passou no Vida e Saúde. Muito bacana.


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Gente Tóxica

Gente, hoje estava aqui pensando sobre pessoas que não acrescentam nada às nossas (crase na frente de pronome possessivo ainda é facultativa?) vidas e me ocorreram as expressões "pessoas tóxicas" e "gente tóxica".

Resolvi furungar no Google a respeito de "gente tóxica" e achei esse livro interessantíssimo de Bernardo Stamateas, chamado... Gente Tóxica!!!



Daí achei essa pré-visualização no Google Preview. Vale a pena dar uma espiada. Juntou só gente boa nessa festa. E atire a primeira pedra quem não tem pelo menos um dos tipos tentando intoxicar a sua vida. (Talvez seja melhor dizer, levante a mão quem tem só um desses tipos apoquentando a paciência...)

Porém, evidentemente a moeda tem o outro lado: me questiono se não estou sendo "gente tóxica" na vida de ninguém... a gente nunca sabé, né, às vezes está se sentindo "a" bolachinha na vida de outrem e não está vendo que está virada em farelo...

Em resumo: o livro foi direto pra minha lista de futuras aquisições. Confesso a minha curiosidade em ver os outros perfis.

Como dizia Ruth Almeida Prado, "a vida é a arte de engolir sapos e arrotar rosas". Não vamos deixar o veneno alheio contaminar a beleza e o perfume das nossas vidas.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Entrevista Eike Batista, Show Business, parte I

Gente, finalmente estão disponíveis os vídeos da primeira parte da entrevista no Eike Batista no Show Business:











A melhor cena: na segunda parte, final, quando já estão passando os créditos, o Eike abraçado (literalmente abraçado) no netbook Itautec que ganhou do João de presente, feliz da vida... Vídeo nesse post .

E o agradecimento no Twitter: "feliz por vocês terem gostado da entrevista, obrigado pelo carinho de todos".

Reflexos do findi: novos amigos e fotos da Bienal


Na esteira do último post, sobre o findi, amigos e a Bienal, fizemos uma nova amiga, a querida Rossana Filippon Scorza; outra pessoa multi, engenheira-bailarina-jurada-de-peça-de-teatro-fotógrafa...ufa, que fôlego!!!

A Rô fez fotos fantásticas da Bienal e gentilmente nos autorizou a divulgá-las. Clique aqui para vê-las.

Admiro demais quem tem olhar pra fazer foto. É o ângulo, é a sombra, é a luz, é a abertura, é a cor... tudo numa fração de segundos... É isso tudo que vejo nas fotos da Rô.

Ainda vou fazer um curso de fotografia, sonho antigo... E comprar uma máquina mais profissional; porque gosto do riscado.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Findi: Amigos, Jantar e Bienal


Meu findi foi desusadamente agitado. Quem me conhece sabe que sou praticamente ermitã, enfio o nariz em casa e é difícil me tirar da toca.

Mas foi tudo uma delícia.

Sexta tive uma jantinha maravilhosa com pessoas extraordinárias - tão agradáveis de conviver -, ótimo papo, comida espetacular.



Daí que me pus a pensar em como sou abençoada em ter os amigos que tenho. Fiquei me lembrando de todo mundo, daqueles que moram aqui em Porto Alegre, dos de Caxias, dos que estão espalhados por aí (Ijuí, Pelotas, Santo Angelo, Brasília, Farroupilha, Vacaria, Passo Fundo, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, aqui na fronteira e até no exterior), desde os do trabalho até os da escola, passando pelos nada a ver com isso, dos mais antigos até os recentemente agregados. Vontade de encontrar todo mundo!

E no domingo fiz um programa cultural: a convite da minha amiga Carolina (Caro Linda) Mascia fomos na Bienal do Mercosul no Cais do Porto.



Confesso que há coisas que vão alééééém da minha compreensão - sou um bicho que gosta de museu, de coisa velha e histórica, coberta pelo "verniz do tempo" -, mas gostei muito e de muita coisa.

O que mais amei (amei, amei, amei!!!) foi a exposição de postais de Israel. São várias mesas em que a parte escrita dos postais está exposta, com a devida tradução para a Língua Portuguesa, e olhando pra dentro da mesa se vê o reflexo do lado da figura - tá, essa descrição tá meio estranha... então vaí lá na Bienal e confere, que vale a pena.

O postal mais antigo é de 1910. Muito estranho ver lugares que tu visitou recentemente em imagens em preto-e-branco do início do século (e do milênio) passado... E é muito interessante ver como a tensão vai num crescendo nos períodos em que os conflitos foram se intensificando.

Fotinhos, pra entender melhor:





Outras coisas interessantes:









(essa aqui é por causa do gato, que está pouco ligando para o que está acontecendo ao redor)





Dica: vá de calçado e roupas confortáveis e leve água. São quatro galpões pra visitar. Cansa o corpo e a cabeça - porque tem que entender as obras. Mas é aquele "cansado bom", como diz a Caro Linda.

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Eike Batista, Show Business

Gostei tanto (e a Tâmim também) da entrevista do Eike Batista no Show Business do João Dória Jr. que compartilho aqui o vídeo da segunda parte, que passou nesse sábado, 15/10 - a primeira parte, do sábado passado, não foi divulgada (ainda, pelo menos).


sábado, 15 de outubro de 2011

João Dória Jr. e as mulheres

Estava furungando no site do João Dória Jr. esses dias e me dei conta de que a equipe estratégica dele é formada eminentemente por mulheres: dos 15 gerentes e diretores, 13 são representantes do sexo feminino. Confira aqui .

Mandei um tweet para o João, questionando justamente isso. Vejam o que ele respondeu:



Competência, comprometimento, criatividade, eficiência em serviços... Mulherada bombando, hein!!!

By the way, hoje vai ao ar a segunda parte do programa Show Business com a entrevista do João com o Eike Batista. 23:40, na Band. A primeira parte estava show. Imperdível!

Tok & Stok

Sou super cuidadosa com as roupas e minha dica é lavá-las em saquinhos de tecido, pra protegê-las melhor das "agressões" da máquina de lavar.

Não vejo muito esses saquinhos por aí. Os que tenho comprei na Tok & Stok. São ótimos porque vem com zíper - não gosto dos que fecham com cordinha.


O maior custa R$10,50 e o menor R$9,90 - sempre compro do maior.


Hoje fui dar uma renovada no estoque, mas estavam em falta.

Porém, uma visitinha à Tok & Stok sempre é agradável e nunca é em vão.

Primeiro, para desopilar. Segundo, porque sempre encontramos coisas interessantes, tanto para observar e ter ideias quanto para comprar.

Ambientes interessantes:

Amei esses vasos.





E que tal esse móvel de design diferente:



Amei esses pratos:








Esse é um clássico aqui da loja de Porto Alegre, que acho lindo:



E é óbvio que o Natal já chegou...







No ano passado passei na loja na semana exata do Natal e vááááários itens estavam em liquidação especial. Comprei saquinhos de enfeites e bolas para a árvore de Natal entre R$1 e pouco, R$3 e R$4.

O que estava valendo a pena hoje eram essas velas aromáticas, marca Aura. A caixinha com seis estava por R$7,90. Aromas: laranja, limão, baunilha e canela. Tudo de bom...

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Curso de Mecânica Básica para Mulheres


Lembrei de uma dica pra mulherada: o Curso de Mecânica para Mulheres da Sbardecar.

Fiz há algum tempo, mas vi que continua firme e forte.

É interessante para aprender noções de mecânica básica.

E é gratuito - como diz meu pai, o velho e sábio Áureo, de graça, até injeção na testa.

Ocorre em um único dia - sábado pela manhã -, na loja de Canoas, e tem duração de umas três horas.

Começa com aula teórica, em sala de aula; e termina com aula prática, visualizando os ensinamentos nos veículos.

Furungando na internet descobri que na 8.ª edição, em março desse ano - mês da mulher -, houve até sorteio de produtos da Mary Kay. Ver fotos .

Pra mim foi bem válido. Por causa do meu primeiro carro, um Fiat Uno usado, fiquei traumatizada com o tal do líquido de arrefecimento do motor, que vai no radiador. Me lembro que um final de tarde, sexta-feira, estava indo para Caxias e parei no posto na saída de Porto Alegre. O atendente foi verificar a água do radiador e era pura ferrugem. Só ferrugem mesmo. Me lembro que ele abriu embaixo, pra deixar aquela água sair, e colocou uma mangueira dentro do reservatório de água, pra fazê-la ficar correndo... E só saía ferrugem e ferrugem e ferrugem...

Foi ali que aprendi que o tal do sistema tem de passar por limpeza periodicamente, e deve ser colocado o tal líquido de arrefecimento, que evita a formação de ferrugem e mantém a temperatura do motor em nível normal.

Voltando para o curso, ali recebi uma dica muito boa: de misturar em uma garrafa pet de 2 litros um litro do líquido de arrefecimento (Paraflu) indicado para o seu veículo e um litro de água; e completar o reservatório sempre com essa mistura, que evita a formação de ferrugem e também a necessidade de limpeza constante do sistema, que é o que acontece quando se coloca o líquido e depois só se completa com água ao longo do tempo.

Então dá pra aprender umas coisas bem práticas mesmo...

A Sbardecar manda uma newsletter mensalmente, na qual consta quando vai sair o curso. Dá pra se inscrever para a news preenchendo o formulário de contato que consta no site, direcionado ao Marketing; ou acompanhando pelo próprio site, que também faz a divulgação.

Provavelmente em novembro deva ocorrer outro.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Tendências para os próximos 50 anos


A revista Cláudia desse mês, edição comemorativa aos seus 50 anos de existência (Angélica na capa, dourada), trouxe uma matéria muito interessante chamada "50 tendências para os próximos 50 anos".

Como ainda não está no site, vou compartilhar aquelas que mais me chamaram a atenção.

"11. As mulheres maduras serão exemplo e inspiração para as mais jovens, que vão considerá-las experientes e com ensinamentos a transmitir. A supervalorização da juventude, tão marcante na nossa cultura, começa a ceder lugar ao encanto da sabedoria.

17. As casas terão plantas individualizadas, norteadas pelo estilo de vida de sua dona. Não será nada exótico ter um apartamento sem cozinha ou lavanderia, por exemplo, mas com ateliê de costura, academia de pilates ou sala de brinquedos.

21. Os estudos apontam para tecidos autolimpantes (que ficam limpos automaticamente) e termorreguladores (que aquecem ou refrescam o corpo de acordo com a temperatura ambiente). 'Os avanços serão no sentido de trazer praticidade e conforto para o dia a dia', afirma Silvana Eva, gerente de produto da marca Lycra no Brasil.

22. A tendência worry free predominará nos tecidos. 'A ideia é desenvolver fibras que dispensem cuidados excessivos ao lavar ou passar roupas', acredita Marcia Jorge, stylist, de São Paulo.

28. 'O conceito de beleza vai se afastar do padrão aniquilante de hoje', acredita a cientista social Celia Belem. O que importará no futuro será cuidar-se bem, sobretudo da pele, do cabelo e dos dentes.

44. Nas empresas, as gestões se tornarão mais humanas e dinâmicas. A hierarquia existirá de forma mais flexível. 'Para determinada atividade, um profissional assumirá o comando - independentemente do seu nível hierárquico. Em outra, essa coordenação mudará de mãos', explica Anna Zaharov, coach e consultora, de São Paulo.

45. O profissional será estimulado a entender as profissões relacionadas à função dele e também a dominar as regras gerais do negócio.

46. 'As futuras gerações deixarão de ter como referência a agilidade da máquina e se voltarão para um tempo mais humano, menos frenético', acredita Alvaro Guillermo, diretor da agência de estratégias criativas Mais Grupo, em São Paulo.

48. 'A ideia do trabalho associado ao sacrifício e que empobrece a vida pessoal estará desvinculada dos valores do futuro. O workaholic será visto como uma figura depreciativa e triste', avalia o sociólogo Gabriel Milanez, da Box 1824, em São Paulo.

49. Hobbies, estudos e pesquisas pessoais se tornarão fontes de renda alternativa. Uma estilista também poderá ser DJ no tempo livre, estudar mitologia grega - talvez dar palestras sobre o assunto - e trabalhar com animais abandonados. 'As gerações serão do 'e', não do 'ou', diz Milanez.

50. Cada vez menos a formação acadêmica estará vinculada ao emprego que o profissional irá conquistar. Mulheres e homens precisarão de autoeducação contínua para entender o mundo e as novas dinâmicas, preparando-se para desempenhar diferentes papéis."

Vale conferir.

Chicafundó, com pessoas especiais. Receita de sucesso no feriado.

Uma das nossas amigas mais queridas, a Denise Mendonça - a nossa Dê - está na cidade e aproveitamos o feriado para um almoço especial com ela.



A escolha recaiu sobre o Chicafundó, porque a Dê tinha visto esse post e queria ir no restaurante do "fogão na frente", rsrsrs.

O Chicafundó é sempre escolha certa. (Tão certa que encontramos os queridos Carolina Mascia e Roberto Volkmann, que também escolheram o Chica para o almoço do feriadinho).



Hoje a entrada era mix de folhas verdes (com um molhinho especial e, acho, nozes - nunca sei direito quem é quem, nozes, castanhas e afins) + quiche, seguido por uma massa com molho de limão (sim, de limão!!! tudo de bom) e a sobremesa ou era cheesecake de goiaba ou bolo mousse de chocolate com molho de morango (fiquei com a cheesecake e estava divina).

Me deliciei com os triângulos de pãozinho aquecido servidos com pasta de gorgonzola e figo. Pra mim uma mistura inusitada, mas que dá muuuuuito certo!

E não dá pra deixar de provar o chá da casa, uma mistura de chá branco, limão e hortelã.

A comida é fabulosa. Mas o encanto do Chicafundó vai além disso. Acredito que tenha algo a ver com o amor aos detalhes. É visível que cada coisinha que está ali recebeu uma atenção especial.








Foi um almoço especial. Pelo lugar e pelas pessoas. Me senti privilegiada e feliz. Quanto mais o tempo passa mais vejo beleza na singularidade de cada um. A minha irmã é impagável, quem convive com ela sabe que é uma peça única, e das mais engraçadas e, ainda por cima, rapidíssima de raciocínio; o Beto é multitarefa, quero aprender com ele como fazer tanta coisa, como "remir o tempo"; a Carol é superdescolada, aquela pessoa que conhece os restaurantes mais legais, sempre sabe onde está acontecendo um bazar, um brechó, um curso ou qualquer outro evento bacana, acha as coisas mais show na internet... é minha amiga pra frentex (e da turma das engraçadas também); e a Dê é única. Uma das melhores mães que já vi, e ultradesencanada. Prepara os filhos pra vida. E excelente profissional, sabe tudo de estética - como ela não conheci ninguém. E com "a" visão pra negócios.



É ou não é pra me sentir privilegiada convivendo com gente assim?

Feriadinho rendeu...

Dudalina + byMK = diversão certa


Gente, fazia muito tempo que não brincava no byMK.

Quando era criança amava aqueles livrinhos que vinham com a boneca de papel para destacar e montar e servir de modelo, e as roupinhas pra encaixar nela.

O byMK é o livrinho moderno. Pra garotas crescidinhas...

A Dudalina está com uma promoção muito legal. Vi na página da empresa no Face. Tu escolhe a camisa preferida da coleção nova, monta um look no byMK, manda pra Dudalina por e-mail e concorre a um kit show de produtos (camisa + echarpe + cinto + sacola social).

Se ganhar é ótimo (quem não quer um kit da Dudalina, não...); mas se não ganhar, a diversão é garantida. É uma beleza escolher à vontade jóias, roupas, sapatos, das melhores marcas... tudo de graça, rsrsrs.

Esse aí é o look que montei. A bolsa é uma legítima Hermès Crocodile Kelly 25, Anel Zod My Collection H. Stern, brincos Mellina Dulizia Vitória Régia em ouro amarelo 18 quilates com safiras incolores e pérolas e relógio Calvin Klein. Só assim mesmo, né, rsrsrs...


E aí fui catar uns mais antiguinhos que já tinha feito...





Diversão certa.

É só fazer um cadastro gratuito no byMK e começar a brincar.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Quando me tornei senhora

Há pouco tempo começou um fenômeno comigo: o de me chamarem de "senhora".

Não é sempre. Mas já começou a acontecer.

No começo nem me dei conta. E ainda me causa estranheza. Aconteceu hoje, na saída do elevador do meu prédio, a minha companheira de "viagem" me deu um "bom dia pra senhora".

Parece que foi ontem que eu ainda me referia aos pais dos meus amigos como "tio" e "tia" - sim, eu sou desse tempo... Quem é senhora já passou dessa fase, né... Não posso mais, rsrsrs.

E até ontem ainda me perguntavam no fórum, depois de anos de estrada advocatícia, se já tinha carteirinha de estagiária... Pensando bem, em uma das últimas vezes ouvi um "a senhora gostaria de ajuda pra carregar esses autos?"

Como é que o tempo nos dá uns sustos assim?

Não que eu seja uma pessoa saudosista; gosto de relembrar os bons momentos dos tempos idos, mas sempre penso que o melhor momento que vivemos é o momento presente. O único no qual podemos efetivamente atuar, valendo-nos das experiências passadas e pensando no futuro que queremos construir.

Então, acredito piamente que meu melhor momento é o agora.

E a gente vai se adaptando e vê que o tempo corre célere e inexorável pra todos; inclusive pra nós mesmos.

O fato é que o "senhor", o "senhora", dá um peso para o tempo... embora me sinta tão jovem como há dez, quinze ou vinte anos. Tá, tá, estou no alto dos meus 33... Com 33 dá pra chamar de senhora?

Será que é isso o que os idosos sentem quando dizem que sua cabeça é jovem mas a imagem que refletem no espelho não a acompanha?

Bom, tem que olhar o lado positivo. Existe um charme que só o verniz do tempo dá...

Só sei que espero que leve pelo menos uns quarenta anos até o próximo susto... até que venha um "ô, vovó".

Quando falo em tempo sempre me lembro desse texto das Escrituras, Eclesiastes 3, tão verdadeiro:

3.1 Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu:

3.2 há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou;

3.3 tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar;

3.4 tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria;

3.5 tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar;

3.6 tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora;

3.7 tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar;

3.8 tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Meu primeiro pitaco!!!

Meu primeiro pitaco, gente! Eeeeeeeeee!!!!!!

E, para começar, dou a dica de um restaurante que estou morta de curiosidade para conhecer: o Épico!

Para falar a verdade, quero muito ir no brunch, que acontece nos domingos. Já estou marcando, inclusive, uma ida com minhas amigas da pós-graduação. Quando for, tiro umas fotinhos e posto aqui para todos verem.

Pelo site do Marcelo Jacobi, que comanda o restaurante, descobri que o "brunch apresenta diversas ilhas de café da manhã, saladas, terrines, carpaccios, ostras, sushi, frutos do mar, culinária italiana, ilhas do chef, brasileira, ilha kids e tailandesa, grelhados e doces".

Fala sério, com essa descrição, dá até água na boca, né?!

domingo, 9 de outubro de 2011

Visita H. Stern, Rio de Janeiro

Essa semana falamos sobre o Rio de Janeiro e fiquei me lembrando de algumas coisas interessantes que fizemos quando em viagem para a Cidade Maravilhosa.

Um passeio que, acredito, não é muito conhecido, é o tour nas oficinas da joalheria H. Stern.

Nem me lembro mais como é que o descobri. Deve ter sido furungando na internet.

Daí fomos à sede da H. Stern, na Rua Garcia D'Ávila, 113, em Ipanema. Mas há convites espalhados por todo o Rio de Janeiro. Inclusive dão direito a transporte grátis, que pode ser agendado com um dos representantes da joalheria ou, se você estiver na rua, é só apresentar o convite a um taxista que a H. Stern paga o motorista quando da chegada ao destino.

O tour engloba as oficinas de ourivesaria, lapidação e Setor de Criação de Jóias, Museu de Gemas e termina com uma visita à loja.

No final cada um de nós ainda ganhou um brinde, uma coleção de pedras brutas brasileiras. Na minha veio uma água-marinha, um citrino e uma turmalina, com todas as explicações sobre as pedras.

No site internacional da marca é possível agendar a visita. E também saber mais sobre esse tour, sobre gemas brasileiras e sobre o tour gemológico.

Etruria Restaurante

Freqüentamos o Etruria há anos.

Na sexta almocei lá - é perto da Traumato Moinhos - e tinha um risoto de parmesão delicioso.

Não dá pra deixar de provar o pãozinho caseiro (que fica na ilha de saladas) e o galeto. E sempre tem um arroz especial. Ou um risoto ou arroz com rúcula e tomate seco ou com bacalhau... Pra quem curte massa também sempre tem uma opção. E grelhados e peixe. Ou seja, atende todos os gostos.

No buffet de sobremesas tem a minha predileta: o quindão. Eu nem sou tão fã de quindim assim; mas o quindão do Etruria é tudo de bom. Chega a dar fila, o pessoal fica de olho na reposição. Um arraso.

Na Avenida Independência, 1084 (Porto Alegre).

Para saber mais, clique aqui .

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Do mundo corporativo...

Não é novidade pra ninguém a minha admiração pelo Luiz Rubião, o cara que é "o cara" da gestão empresarial e de pessoas - tudo que é empresa onde ele é CEO é "melhor empresa pra se trabalhar". Já postei sobre isso aqui .

Compartilho duas matérias de que ele participou. Uma é do Correio Braziliense , sobre a importância de ouvir e ser ouvido no ambiente de trabalho. A outra é do O Globo , sobre a importância da leveza e do bom humor, também no ambiente de trabalho.

Gente, mas realmente indico que leiam essa matéria, que descobri através da consultora de imagem Ilana Berenholc. É comovente e motivadora ao mesmo tempo. Estou torcendo por esse cidadão de visão... E por essa empresa de visão, que valorizou sua atitude...

Traumato Moinhos

Post de utilidade pública: gosto sempre de indicar os profissionais que me atendem bem, com competência e profissionalismo. E penei pra encontrar bons ortopedistas (probleminha básico de coluna). Mas estou muito satisfeita com os Drs. Rubens Millman e Carlos Bolze, da Clínica de Traumatologia e Ortopedia Moinhos de Vento (Traumato Moinhos).

O que mais gosto é que mesmo que os meus médicos não estejam atendendo no dia, sempre posso recorrer ao pronto atendimento da Clínica.

Aconteceu isso hoje. A pessoa é basicamente mega estressada e teve uma severa crise de contratura muscular nas costas, que vinha se agravando ao longo dos dias.

Quando a dor apertou hoje, não tive dúvida. Fui para o pronto atendimento no meu horário de almoço e em menos de meia hora estava sendo atendida, já saí medicada e com tratamento pra fazer em casa.

Em tempos em que é difícil conseguir atendimento até com convênio, é reconfortante...

Já indiquei pra vários amigos que precisaram em hora de aperto e deixo a dica. A Clínica fica na Rua Felipe Camarão, 04 (esquina com Av. Independência), fone 51 3311-2223. Atende Unimed e sei que atende outros convênios.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

La Tazza D'Oro, Roma

Um café que indico em Roma é o La Tazza D'Oro, nas proximidades do Pantheon, na Piazza della Rotonda, Via degli Orfani, 84.

Além de se poder saborear os excelentes cafés na própria casa, é possível adquirir o café moído na hora. O La Tazza D'Oro oferece os melhores blends do mundo, como o Queen of Coffees e o Jamaican Blue Mountain (quem vê diz que a pessoa entende tudo de café... não, estou lendo no Guia Visual Folha de São Paulo). Pelo preço de uns cafés que vi lá, devem vender os melhores cafés do mundo mesmo...

Agora, vale muito a pena trazer uma linda latinha de café, devidamente recheada com o café moído na hora. Também há opções bem em conta. Cada vez que olho a lata da minha mãe me transporto no tempo e curto novamente os dias que passei com ela na Cidade Eterna.







Para visitar o site, clique aqui .